A xamã que voava

25 de agosto de 2012


Ontem o meu amor parecia uma criança em véspera de visita de estudo. Ansiosa e aborrecida por ainda ter uma noite inteira para dormir antes da aventura começar. Pudessem as horas passar rápido e, ainda assim, despertar fresca que nem uma alface.

Depois de ler e ler e ler e ler e ler e ler livros sobre o assunto fez hoje, finalmente, o primeiro nível de Reiki.

Eu é mais bolos mas - antes que ela me chame de céptica convicta -  confesso que aprecio bastante os princípios da filosofia:

Só por hoje não se preocupe
Só por hoje  não se aborreça
Só por hoje  honre pais e mestres
Só por hoje trabalhe honestamente
Só por hoje  seja gentil com todos os seres

Uma gota disto num copo de água todos os dias e éramos um pouco mais felizes, não?


Talvin Singh & Niladri Kumar - The Bliss

This entry was posted on 25 de agosto de 2012 and is filed under ,. You can follow any responses to this entry through the RSS 2.0. You can leave a response.

3 Responses to “A xamã que voava ”

  1. Muitos parabéns então!
    Gostei do "eu é mais bolos", também costumo utilizar essa expressão :)
    E sim, também concordo, bastaria uma gota.
    Mas há dias difíceis...há dias de seca, em que nem uma gota surge...
    Abraço

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Sim, há dias de deserto. Mas também há dias que valem por toda a sede do mundo. E há que acreditar que fazem a diferença caso contrário passamos pela vida em agonia. É o que me digo e o que penso sempre que acordo do lado errado do mundo... mas por piores que estejam e sejam as coisas não há nada que não seja amenizado pelo abraço e o cuidado de quem nos ama. E ter quem nos ame e quem nos queira é bem mais do que às vezes merecemos. :)

      Eliminar